Notícias

Liliana Rodrigues defende “uma maior dotação” do Fundo de Solidariedade Europeu


06-07-2017

06-07-2017

Liliana Rodrigues marcou presença no debate sobre os recentes incêndios que abalaram Portugal e Espanha, numa sessão que decorreu durante o dia de ontem, 5 de Julho, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

Para a eurodeputada socialista, ”os incêndios em Portugal no mês passado ficarão inscritos na memória colectiva como uma das maiores tragédias nacionais”, numa área interior do país, já por si carenciada, que se debate, para além de outros problemas, com o envelhecimento da população e com a desertificação do território. Trata-se de uma região que, só por si, é “a melhor justificação para a existência de uma política de coesão forte e eficaz”, acrescentou Liliana Rodrigues.

No balanço do incêndio em Pedrógão Grande, foram contabilizados 64 mortos e mais de duas centenas de feridos. Os prejuízos totais estimam-se que estejam à volta dos 497 milhões de euros.

            Depois de Portugal já ter confirmado que irá recorrer ao Fundo de Solidariedade Europeu, Liliana Rodrigues defendeu junto da Comissão que é necessária “uma maior dotação deste fundo” e uma adaptação das regras “para a sua mobilização flexível”.

Momentos antes, a eurodeputada socialista participou ainda no debate do relatório sobre a “Promoção da coesão e do desenvolvimento nas regiões ultraperiféricas da UE: aplicação do artigo 349.º do TFUE”. Durante a sua intervenção, Liliana Rodrigues mostrou o seu agrado pelo parlamento estar a falar “a uma só voz” em relação ao que é pretendido para o futuro das Regiões Ultraperiféricas.

Para este relatório, Liliana Rodrigues contribuiu com 17 emendas individuais e 5 em conjunto com outros deputados de diferentes grupos partidários. A criação de um programa de investigação específico que permita a colocação em rede das respetivas universidades, centros de investigação e empresas inovadoras, contribuindo para que as mesmas se tornem territórios atractivos e que promovam um maior intercâmbio entre pessoas e instituições, não apenas entre as RUP, mas também com o Continente Europeu e países terceiros; a melhoria da conectividade da internet, dado o seu papel na coesão territorial e na promoção da igualdade de oportunidades, na criação de emprego e na melhoria das condições de vida das populações e a necessidade de ter em conta as alterações demográficas nas RUP como factor determinante na definição das suas políticas, particularmente nas áreas da educação, formação e emprego foram alguns dos pontos defendidos por Liliana Rodrigues no relatório apresentado pelo deputado francês Younous Omarjee. O documento foi aprovado esta manhã com 420 votos a favor, 75 votos contra e 10 abstenções.

_______________________________________________________________________________________________________

Outros link´s para a notícia:

Diário de Notícias da Madeira, edição digital de 06/07/2017 in: http://www.dnoticias.pt/madeira/liliana-rodrigues-defende-uma-maior-dotacao-do-fundo-de-solidariedade-europeu-YG1668742

Twitter